Paralelas que se encontram

As aventuras de uma carioca, um galego e um gato maluco na maior cidade da América Latina - e no primeiro blog galego-brasileiro!

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

Quer renovar sua carteira de motorista, otário? Então se ferra aí!


A cada cinco anos o estado brasileiro reserva um presente para o cidadão na época de seu aniversário: a renovação da carteira de motorista. Como carioca que sou, cresci pensando que não haveria nada pior que o Detran do Rio de Janeiro. Pois, para minha surpresa, meu presente de aniversário esse ano foi descobrir que o de São Paulo é igualmente ruim. Ok, o do Rio continua no topo do ranking das piores instituições do país, mas a unidade paulistana não fica muito atrás. Aparentemente a coisa por aqui até parece mais organizada (o fato de poder obter quase todas as informações no site já é um avanço!), mas chegando ao prédio do departamento você se dá conta do quão entranhada está a burocracia em todos os órgãos públicos brasileiros. A epopéia começa na hora de descobrir para qual fila você deve se dirigir - são dezenas delas. O site manda que você vá até o terceiro andar mas, uma vez dentro do prédio, você descobre que ele só tem dois andares!! Aí você fica parado no meio daquele saguão gigantesco olhando para cima e se perguntando: será que há uma passagem secreta para o tal terceiro andar? Depois de perguntar para sete ou oito funcionários mal-humorados e monossilábicos, você descobre que pode ser no primeiro andar mesmo. Aí você entra na fila indicada por uma plaquinha. Após cinco minutos esperando para ser atendido, você é informado então que aquela era uma fila para a verdadeira fila. Desde o momento em que chegou ao prédio você já perdeu uns 20 minutos. E, quando pensa que finalmente encontrou o caminho das pedras, vem mais uma novidade: antes de levar todos os 357 documentos necessários para a renovação da carteira, é preciso fazer o exame médico. Portanto, atenção: nem perca seu tempo indo ao prédio antes de realizar o minucioso exame. O site não conta isso, é uma surpresinha que você só descobre depois de se despencar até lá. Inocente que sou, pensei que poderia aproveitar a viagem para pelo menos pagar as taxas. Nã nã ni nã não. Enquanto não tiver o exame em mãos, nada feito. Aliás, falando em taxas, esse é outro ponto que me encanta. Nada custa 40 reais ou 70 reais. É sempre 40 reais e 25 centavos; 70 reais e 65 centavos. Será que é para dar mais credibilidade aos valores cobrados? Bom, depois de enfrentar a 23 de maio duas vezes, experimentar quase todas as filas e bater um papo gostoso com funcionários dispostos e solícitos, você volta pra casa se perguntando: pra que facilitar se dá pra complicar?

2 comentários:

Gláucia Santinello disse...

nossa, fiquei em pânico, pq eu tbém preciso renovar minha carta!!!!

buá

Adriana Marmo disse...

Ju, minha carteira de motorista está vencida desde abril de 2006. Entendes o porquê?